85% das pessoas desistem da metas de réveillon antes da primeira quinzena do ano, afirma mentor comportamental Diego Gil

De acordo com o especialista, a sensação de mudança da virada de ano deve vir acompanhada de alterações de comportamento para que as metas sejam alcançadas

A virada de ano marca, para muitos, um recomeço. Por isso, não é incomum que os indivíduos usem essa data para delimitar metas. Acontece que 85% dessas pessoas desistem de buscar a realização dessas promessas antes da primeira quinzena do ano, pelo menos é o que afirma o mentor comportamental Diego Gil. 

A visão do especialista tem embasamento científico. Segundo um estudo realizado pela Universidade de Scranton, nos Estados Unidos, apenas 8% das pessoas conseguem cumprir uma promessa de ano novo. Para evitar isso, o mentor comportamental recomenda que você tenha clareza não apenas na hora do pedido, mas em como executá-lo. 

Segundo Diego Gil, um dos principais motivos por trás da desistência precoce está no teor das promessas: na maioria das vezes elas possuem motivações muito rasas. “As pessoas falam aquilo que é trivial, mais saúde, amor, dedicação à família. Entretanto, há pouca ação nessas propostas e a primeira coisa que as pessoas precisam entender na hora de mudar de vida é identificar os próprios valores e desejos, para além daquilo que todo mundo pede. Caso contrário, o caminho mais fácil é desistir, o que a maioria faz”, diz. 

Um exemplo disso é que ganhar mais dinheiro sempre está na lista de promessas, entretanto nunca é citado como um valor de vida, como é o caso do amor e da família. “Aos olhos de um grande parte da população isso não se trata de uma valor, mas do desejo de uma pessoa arrogante. Ou seja, as pessoas tem medo de se sentirem fúteis ao colocar isso e consequentemente nenhum plano de ação. Quando a pessoa vê o dinheiro como algo negativo, sua relação com ela também não será boa, conquistá-lo será ainda mais difícil”, diz. 

Segundo Diego Gil, o dinheiro é na verdade um dos maiores caminhos para conseguir alcançar boa parte das metas.“Dificilmente é a saúde ou um relacionamento que irá te fazer acordar preocupado todos os dias. A qualidade de vida e as metas vão por água abaixo quando você acorda e está com as contas atrasadas, ou está em um lugar onde você trabalha muito e recebe menos do que gostaria. Entender o valor da estabilidade financeira é um passo importante, assim como ter honestidade nas suas metas, que precisam ser alcançáveis e mensuráveis”, recomenda. 

Visualize o caminho

Um exercício que segundo o mentor comportamental ajuda a não dar para trás nas metas é escrever em uma folha de papel cinco ações praticáveis que irão te impulsionar até o objetivo final. “Isso pode ser um aprimoramento no seu trabalho, conseguir uma nova fonte de renda, começar a ser acompanhado por um nutricionista. A questão aqui é agir, plantar para que daqui a 90, 120 dias você já comece a ver resultados, pequenas vitórias que vão te motivar a chegar ao final do desafio”, diz. 

Inclua suas resoluções na rotina

É necessário aplicar essas pequenas ações no dia a dia. “Se o seu desejo é perder peso, você se matriculou na academia e foi apenas duas semanas, dificilmente você irá chegar a algum lugar. Ao contrário, isso gerará frustração. Com e com pouco, estabelece um horário fixo para as atividades, por exemplo, e se compromete com elas de maneira prática. Se você não consegue ir treinar todos os dias, vá três vezes na semana. A motivação dificilmente virá todos os dias, mas vá mesmo sem vontade. Isso porque mais que motivação, metas precisam de disciplina”, lembra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.