Apesar da pandemia, setor de estética está em plena forma no Brasil

Diante das normas restritivas para combater o avanço da Covid-19, a conjuntura econômica do país teve os seus cenários de recessão e, agora, vive um momento de leve recuperação. No entanto, o setor estético no Brasil tem despertado nos brasileiros desde o início deste ano, o desejo por uma melhora na aparência, é o que explica uma pesquisa realizada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO).

Segundo a pesquisa, cerca de 63% dos entrevistados desejam melhorar esteticamente alguma parte do corpo. Dos entrevistados, 42% do público consultado são homens.

Mateus Batistella de Freitas é um deles. “Um dos motivos que me fez buscar por uma necessidade de cuidar do meu rosto foi aproveitar o ‘home office’ para fazer tratamentos no rosto’, que nos últimos quatro meses fez um peeling, e uma harmonização facial.

“Estética humanizada”

Pollyana Faria é pioneira em estética humanizada. Crédito: Arquivo Pessoal.

Para Pollyana Faria, profissional de estética e proprietária da Clínica Pollyana Faria, a necessidade foi se aprimorar para oferecer um atendimento personalizado e exclusivo para atrair os cliente. Hoje, a clínica de Pollyana Faria é pioneira em estética humanizada, em Goiânia e região metropolitana. Localizada no Parque Amazônia, região Sul da capital goiana, o local se destaca pela qualidade em atendimento e personalização para deixar a experiência do cliente prazerosa. “Contamos com uma gama de serviços em tratamentos faciais, tratamentos corporais, depilação a laser, com foco em promover o bem-estar, a saúde e a beleza de cada pessoa, renovando o corpo e a mente”.

Além disso, a profissional explica que o teletrabalho e as economias proporcionadas por estar em casa motivaram muitos a “investir em si mesmos”, pondera.

“Boom significativo”

A médica, Cintia Rios, com consultório em Copacabana e Leme, Zona Sul do Rio de Janeiro, lembra que este ano os a procura por procedimentos estéticos forma positivas. “Aumentei a equipe, contratei mais três funcionários. A beleza não está em crise, graças a Deus!”, comenta. A especialista se surpreendeu com a forte demanda por correção de orelhas, uma intervenção geralmente realizada em crianças. “Acho que é porque você prende a máscara e passa a olhar para as orelhas”, diz.

“Estética labial”

Mas também há uma nova tendência no segmento estético que tem apresentado um movimento de aumento por conta da quantidade de videoconferências, a estética labial.

“Parecia que o mundo ia acabar”, lembra Thiago Aragaki, dentista de uma pequena clínica odontológica na Zona Leste da maior cidade sul-americana.

“Em junho retornamos, com segurança, com os protocolos. Teve paciente que sumiu com medo de pegar doenças bucais [que afetam a imunidade], mas notamos um aumento da procura por alguns tratamentos”, afirma Aragaki, que alterna o consultório odontológico com harmonização facial.

Para Rita Monteiro Meireles, o avanço da pandemia que já deixou quase 184 mil mortos no Brasil não a impediu de recorrer às agulhas. “Não acredito que todo mundo esteja infectado e não podemos parar a vida por causa de uma doença”, argumenta, enquanto aguarda o efeito da anestesia para passar por um procedimento labial semelhante ao de Regiane Sousa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *