Dr. Alberto Ozaki explica técnica FUE de transplante capilar

Sempre em busca de uma melhor auto estima, pessoas que sofrem de calvície procuram cada vez mais pelo transplante capilar, o queridinho do momento de muitos famosos e anônimos que aderiram à técnica, que promete preencher os pontos de calvície, garantindo um cabelo mais volumoso, forte e brilhante.

Dr. Alberto Ozaki, médico graduado em dermatologia e referência em transplante capilar, explica como funciona a técnica FUE (Extração de Unidade Folicular, em português), que é mais moderna e tem melhores resultados, sendo a mais utilizada no mundo. “A técnica consiste em retirar folículos capilares fio a fio de uma área doadora e reimplantá-los na área sem cabelo. Hoje, em todo o mundo, mais de 90% dos transplantes são através desta técnica e existe uma crescente aceitação deste tipo de procedimento por dois motivos: preços mais acessíveis e resultados cada vez mais naturais” – diz o doutor.

Segundo o médico, o procedimento não é doloroso e requer anestesia local. “É um procedimento minucioso, com duração média de 8 horas. A anestesia é local e o procedimento realizado com a pessoa acordada. O paciente pode tomar água e ir ao banheiro normalmente” – diz ele.

Por se tratar de um método minimamente invasivo, os pacientes precisam apenas de uma breve recuperação. “O tempo de recuperação na minha clínica é padronizado. Com dois dias o paciente já pode trabalhar, academia pode ser frequentada com sete dias, sol e piscina com trinta dias. Alimentação é normal” – relata Dr. Alberto.

A maior dúvida apresentada pelas pessoas que buscam transplante capilar, de acordo com Dr. Alberto é sobre o resultado final do procedimento. “O medo de ter um resultado artificial é a maior dúvida que pacientes apresentam quando querem fazer um transplante, mas com essa técnica posso garantir que os resultados são ótimos, pois são fios naturais retirados da área doadora. Em seis meses já está com mais de 50% dos folículos aparecendo”. Ele ainda ressalta: “A escolha da clínica é um ponto importante a ser observada para não ter arrependimentos futuros com resultados ruins. É importante pesquisar a formação do profissional, tem que realiza o transplante e resultados” – finaliza o médico.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os casos de calvície afetam homens e mulheres com idades entre 20 e 25 anos. As pesquisas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) mostram que 30% dos homens na faixa dos 30 anos manifestam queda intensa de cabelo. À medida que vão envelhecendo, o número aumenta, e cerca de 50% dos homens de 50 anos são afetados pela alopecia. Nas mulheres, a diminuição dos fios capilares e recuo da testa atinge um número inferior, mas que provocam o mesmo dano causado nos homens: a baixa autoestima.

Técnica FUE de Transplante Capilar (Foto: Divulgação / Juliano Mendes Assessoria)
Dr. Alberto Ozaki (Foto: Divulgação / Juliano Mendes Assessoria)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.