Fluxo de trabalho em grandes redações é tema de livro sobre convergência digital

A obra contém importantes estudos sobre os sistemas de informação jornalística em oito grandes redações nas Américas e na Europa.


O livro Digital Convergence in Contemporary Newsrooms: Media Innovation, Content Adaptation, Digital Transformation, and Cyber Journalism (Studies in Systems, Decision and Control) – Convergência Digital nas redações contemporâneas: inovação midiática, adaptação de conteúdo, transformação digital e ciberjornalismo (estudos em sistemas, decisão e controle) – terá o seu lançamento virtual no Brasil a 23 de novembro. A obra resulta de quatro anos de trabalho de campo no Projeto Mídia Digital Multimodal em Redações Jornalísticas (MDM), da Universidade de Brasília (UnB) e já está à venda por diferentes distribuidoras em todo o mundo, nas versões digital (e-book) e impressa.

“O livro explora a paisagem dinâmica nas redações contemporâneas em três continentes, investigando o uso de big data e o impacto que têm na produção jornalística os processos de pesquisa, processamento e distribuição de dados e informações”, explica o professor Benedito de Medeiros, da UnB, um dos três editores da obra. Ele avisa: “As organizações jornalísticas passam por grandes e radicais transformações digitais e apenas aquelas que implementam determinadas mudanças têm chances de sobreviver”.

Universidades estrangeiras

Anunciado pela editora alemã Springer International Publishing em outubro de 2021 a obra tem 15 brasileiros entre seus editores e autores, graças ao financiamento público de bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado pelo CNPq, o que justifica o seu lançamento no Brasil. O Projeto MDM financiou visitas dos pesquisadores a oito redações entre 2016 e 2019: duas em Brasília, uma no Rio de Janeiro, uma na Costa Rica e duas na Inglaterra.

As primeiras atividades resultantes do Projeto MDM – artigos científicos, palestras, cursos, seminários e atividades de extensão, com financiamento da CAPES e do CNPq – surgiram já em 2016 e muitos artigos ainda estão sendo escritos. Mas os dez capítulos do livro, que já teve mais de cem downloads no site da Springer (https://is.gd/W5avOM), são uma seleção dessa produção, envolvendo conhecimentos nas áreas de ontologia, inteligência artificial, deep learning, chatbots, fluxo de trabalho nas redações, ciência de dados e CMS semântico (programas de gestão de conteúdo para compor matérias jornalísticas).

Dos 30 professores, pós-doutores, doutores, mestres e estudantes de graduação envolvidos no Projeto MDM, 17 participam do livro como editores e/ou autores dos dez artigos selecionados. Os pesquisadores são oriundos de três universidades brasileiras (UnB e as federais do Espírito Santo e do Maranhão), da Universidade de Coimbra (Portugal), da Universidade Brunel (Reino Unido) e da Universidade Complutense (Espanha).

Lançamento virtual

Com mediação da jornalista Leda Beck, vice-presidente da Associação Profissão Jornalista (APJor), o lançamento virtual contará com os três editores e organizadores da obra: Benedito de Medeiros (UnB), Inês Amaral (Universidade de Coimbra) e George Guinea (Universidade Brunel). Também estará presente uma das coordenadoras do Projeto MDM, a jornalista, pesquisadora e escritora Thaïs Jorge, igualmente vinculada à UnB e que também contribuiu para a edição do livro.

O evento consistirá em diálogos desses quatro especialistas com os outros autores sobre o cenário que encontraram nas redações de grandes veículos nos países pesquisados. São eles: Ana Carneiro, Edgard Costa Oliveira, Édison Ishikawa, Elmira Luiza Simeão, Gentil José de Lucena Filho, Gislane Pereira Santana, Lillian Alvarez, Lucas Horinouchi, Márcio Carneiro, Maria de Fátima Ramos, Suzana Cardoso e Vítor Silva de Deus.

A obra aborda os campos de e-comunicação, ciência da computação, ciência da informação e outras áreas de especialização dos autores. Os cinco primeiros capítulos enfocam as visitas técnicas para investigar as rotinas produtivas e os fluxos de trabalho nas redações dos principais jornais diários das regiões pesquisadas. Medeiros lembra que há capítulos dedicados também às rotinas de produção de notícias, gerenciadas sob diferentes perspectivas para apoiar a convergência das mídias digitais. Finalmente, no novo cenário do jornalismo, o livro identifica um aumento no uso de ferramentas baseadas em Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), com uma conexão crescente entre novas mídias e a economia digital.

“Esse lançamento internacional permite nossa aproximação com pesquisas e pesquisadores que trabalham no estado da arte do jornalismo mundial”, avalia Fred Ghedini, presidente da APJor, uma organização fundada em 2016 para realizar estudos e articular soluções de problemas envolvendo o jornalismo e a atuação de jornalistas (https://apjor.org.br/).
___________

QUANDO: 23 de novembro, às 11 horas (horário de Brasília) e 14 horas (Portugal e Reino Unido), pelo canal de StreamYard da Associação Profissão Jornalista (APJor).

ONDE: O link de acesso será disponibilizado apenas para professores, pesquisadores, estudantes e jornalistas convidados. Havendo interesse na cobertura, os jornalistas devem entrar em contato com Mara Ribeiro, pelo WhatsApp +55 (11) 9-9221-5201 ou pelo e-mail da APJor, [email protected], com Marlene
___________



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.