Juh Campos, vice-Miss Bumbum, relata ter sido vítima de racismo em hotel de luxo no Rio

Acompanhada de amiga trans, modelo diz que foi impedida de se acomodar mesmo com reservas pagas

Vice-campeã do concurso Miss Bumbum 2021, Juh Campos relatou que foi vítima de racismo no hotel Hilton, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na última sexta-feira (23).

Segundo a modelo amazonense, mesmo com diárias pagas, por ter feito reserva com antecedência, foi impedida de se acomodar no hotel de luxo. No atendimento, os funcionários não teriam justificado o cancelamento das reservas.

Foto Reprodução: internet

A musa da Mangueira considera ter sido vítima de racismo. Como ela estava na companhia de uma amiga trans, também indica que houve transfobia por parte dos funcionários na ocasião.

“É um fato que jamais imaginei que aconteceria comigo”, diz a modelo. “Infelizmente, fui tratada como indigente, pois o que fizeram comigo foi desumano. Ao olharem para mim, por terem se deparado com uma mulher negra, aquelas pessoas me trataram como se eu não estivesse e nem pudesse estar ali”, declara Juh Campos.

No domingo (25), acompanhado de seu advogado, Clayton Ferreira, a modelo registrou boletim de ocorrência na 12ª Delegacia de Polícia (DP) do estado do Rio de Janeiro.

Juh Campos assegura que tomará as medidas legais contra o hotel. “A luta contra o racismo é uma bandeira que eu levanto. Portanto, não vou me calar diante disso. Racismo não! Isso é inaceitável”, afirma.

Aos 29 anos e dona de um corpo de dar inveja, Juh Campos foi vice-campeão do concurso Miss Bumbum 2021, no qual representou o estado de Roraima. Amante do samba, a modelo detém o título de rainha do carnaval de Manaus e, em 2022, desfilará na Marquês de Sapucaí como musa da Mangueira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.