Nômade Digital , Raiam Santos e ex-presidente mexicano, Vicente Fox, rende bate-papo sobre política e liberação da maconha

Os 2,5 milhões de seguidores e quase meio milhão de inscritos no canal do Youtube, do nômade digital, escritor e empresário Raiam Santos conferiram na integra a entrevistou, feita na última semana, com o ex-presidente do México, Vicente Fox. Durante o bate-papo, o político neoliberal, contou sobre o trabalho na Coca-Cola América, cargo político e sobre o apoio à liberação da maconha no país.

Carioca, Raiam se mudou aos 15 anos para os Estados Unidos, onde estudou e se formou como escritor, economista e internacionalista pela University of Pennsylvania. Empreendedor e escritor, o empresário é dono de uma fortuna de R$ 15 milhões e assina um dos livros mais vendidos na Amazon. Raiam Santos é um dos nomes de referência quando as pessoas buscam saber sobre lançamentos, sucesso, rendimentos, conteúdos e estilo de vida.

E com mais um sucesso na conta, na última semana, Raiam entrevistou Vicente Fox, ex-presidente mexicano que teve uma das melhores taxa de aprovação no México. A entrevista no rancho do político, começou sobre propósito e foco.

“Existe uma boa combinação de um líder: propósito e performance. Precisamos de proposito de vida, pois esse é o grande atributo para saber o que quer e para onde vai, pois é necessário uma execução e precisa fazer com que as as coisas aconteçam e só existe uma maneira de mudar uma nação: com educação”, contou.

Vicente foi presidente da Coca-Cola da América Latina, mas começou de baixo. “Comecei dirigindo um caminhão, em 1964, aos 22 anos entregando o produto para o cliente. Comecei de baixo e é assim que você aprende e nada melhor do que estar onde as coisas acontecem (…) passar tempo com os clientes, funcionários é isso que vai fazer você crescer. E assim foi durante 15 anos”, comentou.

Logo após recusar sair do México e morar nos EUA, Vicente saiu da multinacional e passou 15 anos trabalhando na empresa familiar até resolver se dedicar a carreira política. “Sempre me perguntei se estava servindo o suficiente, se era feliz e estava fazendo o bem. Existe uma coisa, quando você faz com honestidade, transparência, com compaixão para servir os demais, você está no propósito”.

“Comecei como deputado federal, são 3 anos. Depois como governador, fiquei 4 dos 6 anos para concorrer a presidência da republica, e em menos de 8 anos, fui eleito, de 2000 a 2006, comecei de baixo, com muita dedicação e trabalho e é o que sempre digo: O trabalho vence”, contou na entrevista.

Quando perguntado sobre a legalização da maconha, Fox dispara: “Sou à favor da legalização, principalmente para acabar com a violência e liberação para o uso medicinal. Se fizermos isso, metade do faturamento dos cartéis seria revertido para o país. As organizações [drogas] estão se reinventando, e essa luta está cada vez mais difícil”, encerrou.

Veja a entrevista: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *